Cleyson Dellcorso

Você também tem um turbilhão de pensamentos ao mesmo tempo?

Ter um turbilhão de pensamentos ao mesmo tempo é comum hoje em dia.

Nossa mente parece um daqueles rádios antigos sendo manuseado por uma criança: as “estações” mudam em uma velocidade muito grande. Giramos o dial de nossos pensamentos como uma criança gira o botão de um rádio antigo, provocando um turbilhão de pensamentos que mal conseguimos assimilar.

Como fugir do caos provocado por este turbilhão de pensamentos que só nos causa ansiedade?

Nestes últimos tempos parece ser um pouco mais difícil– a chegada de um vírus letal, o medo da contaminação, a quarentena, parentes e amigos que nos deixaram, muitos empregos perdidos, situação econômica e social aparentando não ter controle e coordenação, falta de liderança e perspectiva em todas as áreas governamentais, enfim um conjunto de mazelas que nos deixam aturdidos e um tanto perdidos, fazendo com que nossa mente fique inquieta com as preocupações que são consequência da situação atual.

Parece que o mundo é nosso inimigo. De longe, porém, nosso inimigo mais terrível é a nossa própria mente.

Para mim, tem sido um desafio lutar com meus pensamentos, mas aprendi como lidar com o processo.

Se há uma citação que resume minha abordagem ao turbilhão de pensamentos provocados pela situação atual é a de Marco Aurélio, Filósofo e Imperador Romano:

Hoje escapei da ansiedade. Ou não, eu descartei, porque estava dentro de mim, em minhas próprias percepções – não fora. ”

Nossos pensamentos podem nos tornar vulneráveis se não bem administrados.

O filósofo estoico Epiteto expressou da melhor maneira:

‘ Só existe um caminho para a felicidade: parar de nos preocupar com as coisas que estão além do nosso poder de vontade.’

Todos nós pensamos muito – especialmente quando enfrentamos a incerteza. Veja o exemplo do medo de doença inesperada, como uma febre ou um mal estar, que nos faz temer uma possível contaminação. Se nossas mentes fossem criaturas racionais, poderíamos pensar: Não sou um profissional médico, esperarei para ouvir o que meu médico diz sobre meus sintomas.

Mas raramente pensamos dessa forma. Em vez disso, recorremos ao Google e buscamos freneticamente uma explicação, diagnosticando-nos com uma contaminação certamente fatal, quando, na realidade, provavelmente é apenas uma gripezinha. (de verdade)

Preocupar-se antes da hora é sofrer duas vezes.

As batalhas que enfrentamos geralmente têm mais a ver com nossa mentalidade do que qualquer outra coisa. Não é a situação que é difícil. A parte difícil é lidar com nossos pensamentos.

A verdade é que 99% dos nossos pensamentos são inúteis. A maioria deles faz pouco mais do que nos preocupar desnecessariamente. Existem, no entanto, duas categorias de pensamento que podem realmente ser benéficas para nós:

  • Pensamentos sobre coisas que você pode controlar. Como resolver problemas, como se comportar, quais decisões tomar, o que é certo ou errado etc. Pensamentos sobre esse tipo de coisa podem ser úteis, pois geralmente precedem ou facilitam a ação.
  • Processamento e compreensão de informações. Quando estamos tentando dar sentido a um novo conceito ou ideia, pode ajudar reservar um tempo para organizá-lo em nossas mentes. Quando o fizermos, podemos guardar qualquer informação nova em nossa memória para quando precisarmos dela novamente.

Normalmente nossos pensamentos navegam entre passado e futuro, permanecendo no tempo presente apenas menos de 10% do tempo. Nos preocupamos com o passado, tempo que não nos permite, hoje, nenhum tipo de ação. Preocupamos com o futuro que só nos causa ansiedade, pois deixamos de realizar o que está ao nosso alcance hoje, que é construir bases sólidas.

Assim que um pensamento surgir e começar a distraí-lo do que quer que você esteja fazendo, apenas observe. Preste atenção ao que está acontecendo em sua mente sem fazer nenhum julgamento. Se você está julgando, está pensando, e não é isso que queremos. Tome consciência do pensamento intruso e deixe-o ir.

Em seguida, concentre-se novamente no que estava fazendo antes de seus pensamentos assumirem o controle. Se fizer isto, viverá em Mindfulness.

Em uma de suas aulas disponíveis na Internet, Daniel Goleman diz:

A mente é como um músculo – quanto mais você a exercita, mais forte ela fica. 

Quanto mais você praticar perceber e desconectar, mais fácil se tornará o foco. Com o tempo, você melhora sua capacidade de viver cada momento e se separar de quaisquer pensamentos sobre o passado e o futuro, vivendo apenas no momento presente e acalmando sua mente que se comporta sempre como um rádio antigo nas mãos de uma criança, mudando de estação a todo instante.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.