Cleyson Dellcorso

Dicas para um iniciante de meditação

Para um iniciante na prática de meditação seu objetivo principal é acalmar a mente e trazer a paz e harmonia. O caminho mais simples para atingir este objetivo é através da atenção plena a respiração.

Quando aquietamos a mente através do silêncio interno, os pensamentos perdem força, pois mudamos o foco para a posição de observador e aos poucos atingimos uma bela sensação de paz e harmonia.

Com a prática regular da meditação. Desvinculamos o barulho de nossa mente, o que possibilita as intuições, clareza nas decisões, sem estar contaminado pelo agir impulsivamente e com pensamentos nocivos produto de um pré-julgamento equivocado.

Se você está começando na prática de meditação, quero deixar algumas dicas que julgo importantes.

1  –  Vencer o primeiro obstáculo

Guarde isto: Sem relaxamento, não há meditação.

Antes de começar a meditar, aprenda a relaxar o corpo. A falta de relaxamento é o primeiro obstáculo à prática da meditação.

Quando um amador começa a praticar alguma modalidade esportiva, e de tão afoito, pula a etapa do aquecimento muscular, o que não acontece com o atleta profissional que dedica uma importância muito grande a este procedimento. Um meditador iniciante, também tem este comportamento imediatista e tende a pular a etapa do relaxamento, desligar-se da agitação do dia a dia.

A verdade é que, embora possamos nos sentir relaxados, há muita tensão desconhecida que armazenamos em nossos corpos, portanto antes de tudo precisamos aprender a somente entrar em meditação após estarmos relaxados.

2  –      Quanto mais você medita, mais você gostaria de meditar

Se isto é verdade, o inverso também o é: quanto menos você medita, menos vai querer meditar.

Quanto mais meditamos, mais experimentamos paz, alegria e calma. Isto é tão bom, que esperamos cada vez mais da nossa próxima prática.

Se você não tiver constância e comprometimento com a prática da meditação, dificilmente chegará a bons resultados. A prática regular também é uma dica importante.

3  – Tente meditar na mesma hora todos os dias

A rotina condiciona a mente. Quando chegar a hora, você terá vontade de meditar novamente.

Se você tomar o café da manhã em um determinado horário todos os dias, o corpo terá fome de comida nesse horário. O mesmo acontece com a meditação.

Ser regular em sua prática ajuda a mente a saber – “Agora é a hora de meditar. Deixamos tudo de lado por um tempo…”

4 – Cuidados com o período após a meditação

Mesmo depois de sair desse silêncio interior que a meditação provoca, leve essa paz interior para suas atividades diárias. Uma boa maneira de fazer isso é facilitar suas tarefas e não apenas “pular” para a próxima coisa que vir à sua frente.

Por exemplo, você pode dar uma caminhada (fora do seu espaço usual) após a mediação e tentar nutrir essa paz interior em seu coração, mesmo enquanto caminha. Gradualmente, com prática suficiente, você será capaz de carregar essa sensação também em seus dias.

Os efeitos posteriores da meditação se espalharão por sua vida. Seu trabalho é não obstruir seu fluxo com inquietação.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site usa cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.